Cancelar
Acesso CNTV

Governo de MG quer tirar vigilância de 165 escolas da rede estadual

20Mar

Em ) - 13 2019 30

Governo estuda cortar vigilância em escolas

A SEE (Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais) estuda encerrar um contrato com uma empresa de segurança e deixar 165 escolas mineiras sem serviço de vigilância. O motivo alegado é a redução de custos por conta da crise financeira. Em um comunicado enviado às escolas, o governo orienta que a diretoria negocie com os responsáveis locais pelas unidades de segurança pública para reforçar o patrulhamento das áreas. 

Em nota enviada à reportagem do R7, a SEE afirma que "segue avaliando a possibilidade" de manutenção do contrato, "apesar da situação financeira crítica pela qual passa o Estado". A TBI Segurança presta serviços de segurança patrimonial, fazendo vigilância, principalmente, no período noturno. 

O valor do contrato, de R$ 4,6 milhões por mês é considerado alto pela pasta, para vigilância de 165 escolas e 24 unidades administrativas. Ao todo, a rede estadual de Minas Gerais conta com 3.620 unidades de ensino. 

Conforme a SEE, "para a segurança de alunos e servidores da rede estadual de ensino, a Secretaria de Estado de Educação já conta com a parceria da Polícia Militar, que realiza patrulhamento e rondas preventivas nas imediações das unidades de ensino da rede estadual (...). "Os patrulhamentos escolares consistem em rondas frequentes nas escolas, a partir de cronogramas estrategicamente desenvolvidos pela corporação, assegurando, assim, uma rotina de trabalho, de modo que cada escola seja protegida", disse a nota. 

Fonte: R7

0 comentários para "Governo de MG quer tirar vigilância de 165 escolas da rede estadual"
Deixar um novo comentário

Um valor é necessário.

Um valor é necessário.

Um valor é necessário.Mínimo de 70 caracteres, por favor, nos explique melhor.