Cancelar
Acesso CNTV

Presidente do SVNIT fala sobre segurança clandestina em reunião Conselho de Segurança de Niterói

06Jun

Em ) - 13 30 30%

O Conselho Comunitário de Segurança de Niterói se reuniu nesta quarta-feira (30/05) no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) para discutir os índices de criminalidades de Niterói e vigilância clandestina e seus aspectos legais. O Sindicato dos Vigilantes de Niterói e região (SVNIT) foi convidado para falar sobre o assunto. A reunião serviu também para apresentação do novo Comandante do 12º Batalhão da PM.

 

A discussão da vigilância clandestina na região deveria ser pauta permanente, avalia Cláudio Vigilante, presidente do SVNIT. “Fazer segurança privada é atribuição de empresas que estão homologadas junto a Polícia Federal. Quem contrata segurança clandestina assume os riscos e penalidades”, disse Cláudio.

 

O presidente SVNIT deu alguns exemplos de como a segurança clandestina pode prejudicar os comerciantes e também condomínios. “O vigilante que atua na segurança privada tem que ter Ata de Academia, CNV - Carteira Nacional de Vigilante expedida pela Polícia Federal e não pode estar respondendo a nenhum processo criminal. Além do mais, tem que ser registrado na Polícia Federal e contratado por uma empresa de Segurança e Vigilância legalizada”, afirmou.

 

Algumas empresas orgânicas podem ter dentro de seus quadros de funcionários vigilantes trabalhando para a própria empresa. No entanto, essa empresa é impedida de prestar serviços de segurança a terceiros.

 

Claudio falou ainda de empresas de monitoramento que prestam serviço de segurança. “Nosso Sindicato já detectou empresas de monitoramento prestando serviços de segurança privada. Isso é proibido e totalmente ilegal. Já encaminhamos uma denúncia para a Polícia Federal solicitando apuração das irregularidades”, completa.

 

Representando o SVNIT estavam ainda os diretores Sérgio Oliveira (1º Secretário) e Eduardo Carvalho (2º Secretário). Na reunião também estavam delegados da Polícia Civil de delegacias de Niterói, autoridades, empresários, síndicos de condomínios, vereadores, Guarda Municipal de Niterói, secretários de município, além de outros sindicatos e membros da sociedade civil moradores de Niterói.

 

“Quero parabenizar o presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Niterói, Sr. Leandro, por colocar esse tema na pauta de discussão. Algumas pessoas estão se aproveitando da situação da insegurança no Estado para oferecer serviços de segurança clandestinos para condomínios, comércios e até em ruas, o que é ilegal”, ressalta Cláudio.

 

O presidente do SVNIT aproveitou para orientar empresários e síndicos para não realizarem contratos com nenhuma empresa que não tenha registro na Polícia Federal ou nenhuma pessoa que não seja vigilante.

 

“Este tipo de contratação irregular coloca a segurança em risco. Você não tem como saber quem está contratando. Se algo acontecer, você não tem onde buscar informações sobre a pessoa contratada”, finalizou Cláudio pedindo uma reunião com o novo Comandante do 12º BPM para discutir uma integração entre a polícia e os vigilantes que atuam nos postos de serviços da região.

 

Antes de contratar segurança, consulte o Sindicato através dos telefones 3607-3070 / 3628-3070 ou a Polícia Federal de Niterói (21) 2613-8830 setor de Segurança Privada.

 

Fonte:  Sindicato dos Vigilantes de Niterói e regiões 

0 comentários para "Presidente do SVNIT fala sobre segurança clandestina em reunião Conselho de Segurança de Niterói"
Deixar um novo comentário

Um valor é necessário.

Um valor é necessário.

Um valor é necessário.Mínimo de 70 caracteres, por favor, nos explique melhor.