Cancelar
Acesso CNTV

Sindicato dos Vigilantes busca apoio de vereadores para implantar segurança 24 horas nas agências bancárias, cooperativas de crédito e instituições financeiras

25Abr

Nesta terça-feira 24 de abril, os diretores do sindicato, Bruno César e Everaldo Barbosa, acompanhados pelo jurídico do sindicato representando pela da Advogada Mariana, participaram de uma reunião com o Vereador Gilmar Lelis, e com o Procurador jurídico da Câmara dos Vereadores, Srº João Dimas da Silva, onde debateram ponto a ponto os dispositivos do projeto de lei de autoria do Vereador Gilmar Lelis, que dispõe sobre a contratação de vigilância armada 24 horas nas agências bancárias dos setores públicos e privado e nas cooperativas de crédito em funcionamento na cidade de Barra Mansa, analisando a constitucionalidade e a legalidade em conformidade com a jurisprudência.

O diretor do Sindicato dos Vigilantes, Bruno César, disse que o projeto já tem parecer favorável do Tribunal de Justiça para que as prefeituras legislem sobre essa matéria. Ele diz que se a lei for aprovada, serão abertas novas vagas de trabalho.

O procurador jurídico da Câmara de Vereadores, Srº João Dimas da Silva, diz ser favorável á iniciativa e que em breve o projeto que tramita no Legislativo será colocado em pauta, solicitou mais informações como, se o vigilante ficará dentro da agência as 24 horas ou até o horário de funcionamento dos caixas eletrônicos, como está funcionando onde já foi implantado e a quem cabe a fiscalização.

Os diretores do sindicato Bruno César e Everaldo Barbosa, explicaram que a meta é implantar essa vigilância em outros municípios da Região Sul Fluminense, inclusive Volta Redonda, e que a Policia Federal vai iniciar a exigir das prefeituras a aplicação da lei onde ela for aprovada.

O Sindicato está confiante na aprovação do projeto na Câmara de Vereadores, caso seja aprovado, o projeto segue para ser sancionado pelo prefeito, contamos com o apoio dos demais vereadores, pois o projeto além de aumentar a segurança dos usuários principalmente no período noturno também irá inibir eventuais ataques a terminais de autoatendimento, uma vez que roubos dessa natureza estão aumentando na região. “Frequentemente somos surpreendidos nos noticiários da mídia regional, de delitos desta natureza, mais recentemente podemos citar o fato ocorrido em Quatis cidade até então considerada tranquila”, onde criminosos roubaram agências da Caixa e do Bando do Brasil.

BARRA MANSA

O vereador Gilmar Lelis (PRTB) deu entrada na secretaria do Legislativo que dispõe sobre a permanência de vigilância armada 24 horas nas agências bancárias dos setores públicos e privado e nas cooperativas de crédito em funcionamento na cidade. O projeto segue para as comissões para depois ser analisado em plenário.

Segundo o projeto, os vigilantes precisarão ficar até mesmo finais de semana e feriados. A medida prevê no parágrafo primeiro, que os vigilantes deverão permanecer no interior da instituição financeira, em local seguro para que possam se proteger quanto acontecer uma ocorrência, por 24 horas, com posse do botão de pânico e com o terminal telefônico para rápido acionamento policial.

De acordo com o vereador, o botão de pânico deverá ser soado na sala do Centro Integrado de Segurança Pública (Ciosp). “O vigilante deverá ainda ter acesso a um dispositivo para acionar sirene de alto volume no lado externo da instituição financeira, para chamar atenção dos transeuntes e afastar delinquentes de forma preventiva a cada acionamento”, diz um trecho do projeto.

“O objetivo do projeto é manter a vigilância ininterrupta nas áreas destinadas a caixas eletrônicos, não apenas para proteção dos cidadãos que utilizam o serviço, mas também para inibir eventuais ataques a terminais de autoatendimento”, disse o autor do projeto. O vereador completou dizendo que roubos dessa natureza estão aumentando na região. “Frequentemente somos surpreendidos nos noticiários da mídia regional, de delitos desta natureza, mais recentemente podemos citar a nossa filha emancipada Quatis, cidade até então considerada tranquila”, citou.

Para Gilmar, o sistema brasileiro de segurança bancária é frágil, com risco de morte, traumas, marcas e sequela para funcionários e usuários. Caso a instituição financeira descumpra o projeto, se for aprovado pelos vereadores e sancionado pelo prefeito Rodrigo Drable (MDB), terá uma multa diária de 600 UFMs (unidade fiscal de Barra Mansa), equivalente a R$ 1,5 mil, com aplicação em dobro em caso de reincidência.

O projeto estabelece que os vigilantes deverão ser pessoas adequadamente preparadas, com cursos de formação para o oficio, devidamente regulamentado pela legislação O projeto deve ainda passar pela análise das comissões internas antes de ira a votação em plenário.

Fonte: Sindicato dos Vigilantes de Volta Redonda e Região Sul Fluminense

0 comentários para "Sindicato dos Vigilantes busca apoio de vereadores para implantar segurança 24 horas nas agências bancárias, cooperativas de crédito e instituições financeiras"
Deixar um novo comentário

Um valor é necessário.

Um valor é necessário.

Um valor é necessário.Mínimo de 70 caracteres, por favor, nos explique melhor.