Cancelar
Acesso CNTV

Copa do Mundo: Entidades conhecem detalhes do modelo de segurança

03Fev

Em ) - 13 2011 2013

O Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo da FIFA realizou, nesta terça-feira (31/1), o 1º Encontro entre a Gerência Geral de Segurança do COL 2014 e os Representantes das Entidades de Classe e Patronais das Empresas de Segurança Privada, na sede do COL, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. No encontro, os representantes puderam conhecer, detalhadamente, o modelo de segurança que está sendo preparado para a Copa do Mundo da FIFA e eventos subordinados.

Um dos objetivos era agregar em torno do modelo as entidades que são responsáveis pelos profissionais que trabalharão diretamente na segurança dos estádios. O conceito de integração da área de segurança, com os profissionais que trabalham dentro das arenas, conhecidos como stewards, e as forças públicas, que atuarão exclusivamente nas áreas públicas e nas brigadas de pronta-resposta, foi amplamente discutido.

As ações da área foram detalhadas pelo gerente geral de segurança do COL, Hilário Medeiros, e sua equipe. Estiveram presentes também representantes da Secretaria Nacional de Segurança para Grandes Eventos (Sesge) e da Coordenação Geral de Controle da Segurança Pública da Polícia Federal (CGCSP/DPF).

Entre os pontos detalhados, a atuação dos stewards e sua importância para o pleno sucesso das competições foi a mais ressaltada. O Ministério da Justiça já definiu algumas questões importantes, como a grade curricular para o curso de extensão em segurança para grandes eventos, que será oferecido aos vigilantes formados e fiscalizados pela Polícia Federal.

Os agentes de segurança interna, que têm atuação consagrada nos grandes eventos esportivos internacionais, são considerados peças fundamentais no novo conceito de segurança, não-confrontacional, que o COL pretende implantar nos estádios brasileiros a partir da Copa das Confederações da FIFA, em 2013. Os stewards agem como organizadores dentro dos estádios, fazendo com que o local seja um ambiente familiar, onde o torcedor passa a ser tratado como um cliente. Alguns testes foram realizados em amistosos da Seleção Brasileira no ano de 2011, contra Holanda e Romênia.

Outra questão abordada foi a divisão de tarefas entre segurança pública e privada. Além dos jogos, as cidades também se mobilizarão para realizarem fan fests em todas as sedes, onde milhares de pessoas estarão participando de eventos gratuitos com vários shows. Com as forças de segurança pública não necessitando atuar prioritariamente dentro dos estádios, elas ficarão menos sobrecarregadas na atuação em áreas públicas e nas fan fests.

Também foram detalhados o perfil de contratação das empresas, análise de riscos, sistemas eletrônicos de segurança, atuação em hotéis e Centros de Treinamento de Seleções (CTS), entre outros.

Hilário Medeiros fez questão de ressaltar a importância de todos no modelo de segurança que está sendo trabalhado para a Copa do Mundo da FIFA: “Assim como esta reunião, já fizemos e faremos outros encontros com todas as áreas de segurança que pretendemos contar nos eventos em 2013 e 2014. Esta integração entre as forças públicas e privadas é fundamental e todos precisam entender a função de cada um para que possamos oferecer um padrão internacional nos grandes eventos esportivos que somos responsáveis”.

0 comentários para "Copa do Mundo: Entidades conhecem detalhes do modelo de segurança"
Deixar um novo comentário

Um valor é necessário.

Um valor é necessário.

Um valor é necessário.Mínimo de 70 caracteres, por favor, nos explique melhor.