Por: CNTV | Confederação Nacional de Vigilantes & Prestadores de Serviços
Postado: 22/05/2018
Boletim eletrônico 22/05/2018
Condenada por irregularidades no Sul e obrigada a assinar TAC em São Paulo, GP também é processada p
 

Após ser condenada no Rio Grande do Sul por criar falsos pretextos para não pagar a rescisão de vigilantes (Processo nº 0020165- 95.2015.5.04.0005) e de ter que assinar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC 1668/2010) com o Ministério Público do Trabalho (MPT) de São Paulo por não realizar as homologações dos trabalhadores no sindicato da categoria, a empresa de segurança GP também foi processada por não depositar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de seus funcionários em Barueri.