Por: CNTV | Confederação Nacional de Vigilantes & Prestadores de Serviços
Postado: 25/09/2012
BRB faz acordo e funcionários voltam ao trabalho
Vitória dos Bancários do DF
 

Os funcionários do BRB (Banco de Brasília) decidiram nesta sexta-feira (21), em assembleia, terminar a greve. As demais instituições financeiras públicas e privadas permanecem em paralisação, pelo quarto dia seguido. Segundo o Sindicato dos Bancários do Distrito Federal, "o banco garantiu que não haverá punição, sob hipótese alguma, aos participantes da greve. Os dias não trabalhados seguirão o acordo que for firmado com a Fenaban [Federação Nacional de Bancos]".

Com a aceitação da proposta feita pelo banco, os bancários voltam ao trabalho ainda na tarde desta sexta. Os bancários do BRB vão receber reajuste de 6,5% sobre todas as verbas salariais e os benefícios. O BRB também se comprometeu em seguir a Fenaban caso o reajuste definido para os bancários das demais instituições seja maior.

De acordo com o sindicato, está definido reajuste de 9% sobre piso da carreira de escriturário. Foi estabelecido piso de analista de tecnologia da informação em R$ 4,8 mil. Também será concedida licença paternidade de 10 dias úteis, entre outros benefícios.

Em nota distribuida hoje, o deputado distrital Chico Vigilante (PT) lembrou que o "Banco Regional de Brasília (BRB) mais uma vez demonstra seriedade e comprometimento com o desenvolvimento econômico e social do DF, respeito aos seus servidores e à população de Brasília, seja ela correntista direta ou indiretamente do banco. O BRB foi a primeira instituição bancária a negociar com os funcionários, que estavam greve há quatro dias enquanto outras entidades bancárias públicas e privadas seguem paralisadas. Os servidores aceitaram a proposta e encerram a paralisação nesta sexta-feira quando voltaram imediatamente ao trabalho".

O parlamentar lembrou que os bancários do BRB receberão reajuste de 6,5% sobre todas as verbas salariais e os benefícios. O BRB também se comprometeu em seguir a Fenaban caso o reajuste definido para os bancários das demais instituições seja maior.

Leia a integra da nota:

O Banco Regional de Brasília (BRB) mais uma vez demonstra seriedade e comprometimento com o desenvolvimento econômico e social do DF, respeito aos seus servidores e à população de Brasília, seja ela correntista direta ou indiretamente do banco. O BRB foi a primeira instituição bancária a negociar com os funcionários, que estavam greve há quatro dias enquanto outras entidades bancárias públicas e privadas seguem paralisadas. Os servidores aceitaram a proposta e encerram a paralisação nesta sexta-feira quando voltaram imediatamente ao trabalho.

Os bancários do BRB receberão reajuste de 6,5% sobre todas as verbas salariais e os benefícios. O BRB também se comprometeu em seguir a Fenaban caso o reajuste definido para os bancários das demais instituições seja maior.

O piso de analista de tecnologia da informação ficou definido em R$ 4,8 mil. Entre outros benefícios, será concedida licença - paternidade de dez dias úteis aos funcionários. A direção do banco garantiu que não haverá punição aos participantes do movimento grevista.

Esta é a importância de ter um ex - sindicalista na direção do banco, caso de Jacques Penna, que ao assumir a direção do BRB, a instituição apresentou lucro histórico no primeiro semestre deste ano, sendo que o banco em um passado recente esteve ameaçado de ser privatizado, a exemplo do que ocorreu com a maioria dos bancos regionais país a fora.

A rapidez na negociação da direção do banco com os funcionários grevistas demonstra a capacidade de negociação e sensibilidade da direção com os servidores e a população do Distrito Federal.

Chico Vigilante (PT) - Líder do Bloco PT/PRB