Por: CNTV | Confederação Nacional de Vigilantes & Prestadores de Serviços
Postado: 13/09/2012
Central sindical inglesa aprova moção por uma greve geral no país. Última aconteceu em 1926
Greve Geral na Inglaterra
 
Terminou nesta quarta (12) o congresso anual do Trade Union Congress (TUC), central que reúne 54 sindicatos e representa 6,2 milhões de trabalhadores e trabalhadoras da Inglaterra.

O Congresso aprovou moção pela organização de uma greve geral contra as medidas econômicas do governo, que tem cortado programas sociais como forma de tentar combater os efeitos da crise que assola a Europa. A data da greve ainda não foi estabelecida, apenas o movimento foi projetado no horizonte. Porém, segundo o secretário geral da entidade, uma greve no setor público é o cenário mais provável.

Enquete feita pelo jornal The Guardian mostra que 79% de seus leitores apoiam a proposta de greve geral. Segundo o jornal, a última greve geral na Inglaterra foi em 1926.

O TUC também elegeu nova direção. Lesley Mercer, uma fisioterapeuta, é a nova presidente da entidade. O mandato dura um ano – os congressos são anuais. A Central foi fundada em 1886, durante a chamada Segunda Revolução Industrial e em meio às primeiras greves organizadas naquela que era a nação hegemônica do capitalismo.

Atualmente, o desemprego na Inglaterra atinge 8,1% da população, ou 2,59 milhões de pessoas. Recente pesquisa mostra que os desempregados em busca de trabalho há mais de um ano – desemprego de longa duração – atingiu a maior taxa em 16 anos, pouco mais de 900 mil pessoas.

Recentemente, integrantes do governo, segundo o The Guardian, propuseram usar as forças armadas para cobrir grevistas. Porta-voz da TUC avisa: "Isso vai politizar as Forças Armadas".